Fazer Festas. Boas Festas.

Fazer Festas. Boas Festas.

Para nós, o Advento começou mais cedo. Com uma semana no Oriente Longínquo, mais propriamente. Um humilde stand na gigantesca 23.ª
Feira Internacional de Comércio e Investimento de Macau. Ou simplesmente Feira Internacional de Macau, como é conhecida em toda a Ásia. Foi o suficiente para percebermos a dimensão do tesouro que temos em mãos. Organizada pelo Instituto de Promoção do Comércio e Investimento de Macau (IPIM) e co-organizada por 15 autoridades económicas e comerciais e associações comerciais de Macau, Hong Kong e China Continental, a MIF é a primeira exposição de Macau acreditada pela UFI (The Global Association of the Exhibition Industry), e um dos mais famosos eventos internacionais anuais de economia e comércio na região. Este ano, era subordinada ao tema “Cooperação-Chave para Oportunidades de Negócios” e visava demonstrar ao mundo as vantagens de Macau como Centro Mundial de Turismo e Lazer e uma excelente plataforma de negócios e serviços comerciais entre a China e os Países
de Língua Portuguesa. Acabou por tornar-se muito mais que isso. E regressámos com a certeza de que a Oppidum é um produto único, incomparável e irrepetível. Foi uma espécie de recompensa por tantos anos de dedicação. Mas não se pense que fomos os únicos. A mesma humildade com que temos levado este barco é a mesma com que assumimos que todos os produtos portugueses presentes no certame foram os mais concorridos e unanimemente tidos como os de maior excelência. Por vezes, a tal humildade é um lugar escuro de onde só podemos sair, determinados a atingir outros níveis, quando nos mostramos ao mundo. Foi o que aconteceu. Uma lição para produtores, regiões e entidades oficiais.

Foi uma bela forma de acabar o balanço do ano. Porque depressa chegámos à maior festa tradicional portuguesa. E como não há época do ano mais fraternal, o Natal é a melhor desculpa para nos reunirmos com quem temos os laços mais apertados. Em torno de um embrulho estampado de sorrisos. E que dificilmente alguém poderá desatar. Quer-se farta a mesa, de gente também, doces são as consoadas, família, amigos também. E, claro, a Oppidum. Não há licor mais tradicional que o de ginja, nem espumante de Réveillon que lhe chegue perto. É aproveitar. Vai bem com rabanadas, coscorões, filhós e sonhos felizes. Brindemos à alegria dos petizes. Brindemos a nós. A todos. Ginjinha em copo de chocolate é melhor que em cristal. Um bombom com recheio de Oppidum faz todo um Natal. Temos isto e muito mais. Basta ir ao nosso Website, escolher o produto com o qual deseja tornar as suas Festas realmente especiais e fazer o pedido por mail, telefone ou caixa de mensagens do nosso Facebook. Não temos tudo o que precisa para uma consoada. Mas temos tudo para sermos a ginja no topo do bolo-rei.

Cocktail do Mês - CoffeeGinja

Num copo alto (tipo galão) junte, a 60 cl do Melhor Licor de Ginja do Mundo,  3cl de Licor de Sabugueiro. Adicione uma colher de açúcar, que será o suficiente para anular a pungência amarga de uma chávena grande de café (pode ser de saco ou expresso). Misturar tudo (sem shaker) e preencha a altura do copo com chantilly. Frio? Onde?

Veja como se prepara este delicioso cocktail aqui.